terça-feira, 24 de outubro de 2017

CAPELINHAS JUBILEU 80 ANOS: 5.478 MENSAGEIROS(as)

Salve Maria!!

O exército azul de Nossa Senhora, um dos grandes movimentos leigo mariano na história da igreja do Brasil e na América Latina, conhecido como Movimento de Capelinhas, em especial na arquidiocese de Curitiba, onde neste ano de 2017, está comemorando 80 anos de história, com o trabalho voluntário de 5.478 mensageiras(os) em atividades nas Paróquias da arquidiocese de Curitiba, conforme nos mostra pesquisa realizada nos últimos 5 meses 2017.
No ano de 1937, na Paróquia Imaculado Coração de Maria, no bairro Água Verde, em Curitiba, os Padres Claretianos, contribuíram com o nascimento do "Exército azul de Nossa Senhora o Movimento de Capelinhas", que rapidamente-se espalhou como o vento por toda Curitiba, passando a ser mais que um movimento e se tornando uma organização de pequenas comunidades que colocou a igreja além das fronteiras, em saída já naquele tempo para as periferias de onde nasceu mais tarde as diversas comunidades e Paróquias que conhecemos hoje, em Curitiba e região metropolitana na igreja do Paraná.
Nos últimos 5 anos devido a diversos fatores: Pós-verdade, fragmentação com surgimento de novas pastorais de capelinhas, falecimentos e outros fatores o movimento de capelinhas vem se reduzindo em cerca de 9% ao ano em seu quadro total de mensageiros(as) a nível de arquidiocese de Curitiba.
Diante do quadro parte das coordenações Paroquiais do movimento de capelinhas em amor as vocações familiares e sacerdotais, contribui as perdas com recursos financeiros do próprio bolso, na ajuda aos seminários com esperança que novos sacerdotes ordenados seja solidário com o trabalho vocacional na evangelização através da capelinha de Nossa Senhora, que visita os lares, nestes 80 anos de história levando a boa noticia do evangelho as famílias.

Dito isso penso que-se os futuros sacerdotes  e os atuais não forem solidários com o contexto atual na motivação aos mensageiros(as) de Nossa Senhora é possível que na próxima década as capelinhas de Nossa Senhora, será lembrada, festejada e comemorada como relíquia que lembra a história da igreja, em algum museu ou Paróquia da (Arqui) diocese.

Como sabemos que Maria passa a frente e intercede e vai abrindo  caminhos aos mensageiros(as) para que Jesus seja conhecido e amado, vivemos a esperança que o movimento de Nossa Senhora, continuará vivo até a consumação dos séculos.
Matéria: Tarcísio Cirino                                                                    

Nenhum comentário:

Postar um comentário