sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

NOTA FALECIMENTO MONS.DOMINGOS SALOMÃO KACHEL


Nota de Falecimento Mons. Domingos Salomão Kachel
Com profundo sentimento informamos o falecimento de-
Mons. Domingos faleceu nesta madrugada (03 hs do dia 26) no Hospital de Mafra, onde estava hospitalizado desde segunda-feira passada. Já está com Deus. Hoje dia 26/02 haverá missa às 15hs. em Rio Negro e vai prá Mariental (era desejo expresso do Mons.), com missa às 19hs. Lá será velado durante a noite. Às 08 de amanhã (sábado - 27/02) chega na Catedral de São José para Missa exequial às 10hs. e sepultamento. Descanse em paz.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

O INCANSÁVEL PE.SIMÃO VALENGA CM



CONGREGAÇÃO DA MISSÃO, VAI COMEMORAR 400 ANOS.

Neste 1° Domingo da quaresma, na igreja matriz, da -
-Paróquia N.Senhora Perpétuo Socorro, em Araucária,
diocese de São José dos Pinhas, aconteceu a posse do
Pe.Simão Valenga CM, com dom Francisco Carlos Bach.

domingo, 21 de fevereiro de 2016

PE.RICARDO HOEPERS É NOMEADO BISPO.

Papa Francisco nomeou hoje, 17/02, Mons. Ricardo Hoepers, do clero de Curitiba (PR) como bispo diocesano de Rio Grande (RS).
O Mons. Ricardo Hoepers nasceu no dia 16 de dezembro de 1970, em Curitiba (PR).
Ele completou seus estudos de filosofia na Universidade Federal do Paraná (1990-1994) e os de teologia no Studium Theologicum Claretiano , em Curitiba (1995-1998). Em seguida, ele frequentou o curso de especialização em Bioética da Universidade São Camilo , em São Paulo (1999) e obteve o mestrado em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2004). Além disso, na Academia de Santo Afonso em Roma obteve sua Licenciatura (2011) e doutorado (2014) em teologia moral.
Ele foi ordenado sacerdote 31 de janeiro de 1999 e é incardinado na Arquidiocese de Curitiba, onde ocupou os seguintes cargos: Vigário paroquial da Catedral (1999-2001); Diretor da Faculdade de Filosofia e Vice-Reitor do Seminário de Filosofia Bom Pastor (2002-2003); Pároco da paróquia de São Francisco de Paula , em Curitiba (2003-2009); coordenador geral do clero e ministério sacerdotal (2005-2008); Membro do Conselho dos Párocos e do Colégio dos Consultores (2005-2009); Conselheiro Eclesiástico para a Pastoral das Pessoas com Deficiência (2006-2009). Além disso, ele é professor de Teologia Moral e Bioética, e Membro da Comissão, da Universidade Federal do Paraná Ética e da Sociedade Brasileira de Teologia Moral.
Até agora ele exerceu o seu ministério sacerdotal na cidade de Curitiba como Pastor da Paróquia deSanto Agostinho e Diretor comunitário do “Studium Theologicum Claretiano”.
Fonte: Rádio Vaticano


terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

PADRE SOFRE ATENTADO EM SANTA CÂNDIDA,1915.


CENTENÁRIO DA PRESENÇA DOS PADRES MISSIONÁRIOS VICENTINOS
EM SANTA CÂNDIDA.
A presença dos Pe.Vicentinos na Paróquia Santa Cândida começou em 1915. O primeiro batizado realizado por um padre vicentino, Pe. Felix Dejewski, data de 14 de novembro de 1915. Neste mesmo ano fez mais quatro batizados quando passou a subscrever-se como “Cura”. Foram intercalados dois batizados celebrados pelo Pe. Aniceto Weis. Nos anos seguintes em torno de 50 batizados eram realizados anualmente, registrados pelo Pe. Francisco Komander, que aliás, também anotou os últimos 36 batizados feitos pelo Pe. Leão Niebiesczanski. O primeiro do dia 16 de fevereiro de 1915 e o último do dia 12 de novembro de 1915. Anotou ainda os últimos sete matrimônios celebrados pelo Pe. Leão Niebiesczanski. O primeiro do dia 7 de setembro de 1914 e o último do dia 3 de maio de 1915. O Pe. Leão, sacerdote do clero secular, cuja saúde estava fragilizada por atentado de arma de fogo que havia sofrido na casa paroquial e pela idade, retirou-se, nessa época, do Curato de Santa Cândida.
Os primeiros matrimônios celebrados pelo Pe. Félix Dejewski foram no dia 8 de abril e no dia 15 de maio de 1916. O Pe. Aniceto Weiss celebrou outros quatro em 1916.
Entre julho e agosto de 1916, Pe. Francisco Komander, por cinco vezes, subscreveu-se como “Cura”. Continuou registrando os batizados até março de 1921. A seguir, os registros continuaram sendo feitos pelo Pe. Estanislau Piasecki até novembro do mesmo ano, o qual também assinou chamando-se de “Cura”. Teria sido também o Pe. Estanislau Piasecki, a realizar, em 1919, as primeiras Santas Missões em Santa Cândida conforme data inscrita no Cruzeiro (Cf Crônicas do Pe. João Wislinski).
A partir de fevereiro de 1922, o livro de batizados começou a ser assinado pelo Pe. João Zygmunt, que se subscrevia como “encarregado do Curato”. No dia 12 de março do mesmo ano, quem passa a fazer os batizados e assinar o Livro, como o “encarregado do Curato”, até outubro de 1922, é o Pe. Paulo Warkocz. Ele teria sido nomeado cura em 1922, como primeiro sacerdote vicentino a residir no Curato, onde permaneceu por nove anos (Cf. Wachowicz, Ruy Christovam. Santa Cândida, pioneira da colonização linista, Boletim informativo da Fundação Cultural de Curitiba, N. 16, Ano 2, 1975, 14).
O Pe. Paulo segue realizando os batizados e fazendo as anotações até 20 de fevereiro de 1931, quando passa o bastão ao Pe. João Kominek. Em abril de 1931, entra o Pe. Simão Soyka. No mês de dezembro deste mesmo ano começam as anotações do Pe. João Wislinski e seu longo pastoreio até 1953. 
A presença dos Padres Vicentinos, portanto, data desde meados de novembro de 1915.  Os primeiros sacerdotes missionários atendiam o Curato a partir da Igreja curada de Abranches e da Casa Central até 1922, quando o Curato de Santa Cândida passa a ter cura residente e nomeado, efetivando, assim, a presença centenária e significativa dos Padres Vicentinos. 
Fonte: Pe. Simão Valenga, CM.
www.paroquiasantacandida.com.br

domingo, 14 de fevereiro de 2016

5° EREN - ENCONTRO REGIÃO EPISCOPAL NORTE.


 Neste Domingo, 29 Novembro, na Paróquia N. Senhora da Boa Esperança, Setor Pinhais,
 aconteceu o 5° EREN,  Encontro das Lideranças da Região Episcopal Norte.

sábado, 6 de fevereiro de 2016