sábado, 28 de fevereiro de 2015

FRANCISCO: "O DINHEIRO É O ESTERCO DO DIABO"?



Depois de uma semana de Exercícios Espirituais, em Ariccia, perto de Roma, o Papa e seus colaboradores da Cúria Romana voltaram ao Vaticano, na manhã desta sexta-feira (27). Assim, o Santo Padre retomou, normalmente, suas atividades, que tinham sido suspensas devido ao Retiro de Quaresma.

Desta maneira, o Papa Francisco recebeu, na manhã deste sábado, no Vaticano, o Cardeal-arcebispo de Nápoles, Dom Crescenzio Sepe, em vista da Visita pastoral de um dia, que o Pontífice fará àquela cidade no próximo dia 21 de março.
A seguir, o Pontífice recebeu, na Sala Paulo VI, cerca de sete mil membros da Confederação “Cooperativas Italianas”, acompanhado do seu Presidente Maurizio Gardini.
No seu denso discurso aos numerosos presentes, o Santo Padre expressou sua satisfação e apreço aos membros das Cooperativas Italianas, que representam “a memória viva de um grande tesouro da Igreja na Itália. À origem da atividade destas cooperativas estão os sacerdotes e os párocos, que, sabiamente, as fundaram e promoveram ao longo destes anos.
Ainda hoje, afirmou o Papa, em diversas dioceses italianas, se recorre à cooperação como remédio eficaz para o problema do desemprego e das diversas formas de dificuldade social.
Neste sentido, o Pontífice recordou que a Igreja sempre reconheceu, apreciou e encorajou a experiência de cooperação. Aqui, citou diversos documentos da Doutrina Social da Igreja, dirigidos aos cooperadores, que ainda são válidos e atuais em nossos dias.
Depois, o Bispo de Roma convidou os presentes a não olhar somente para o passado, mas sobretudo para o futuro, às novas perspectivas, às novas responsabilidades e às novas formas de iniciativas pelas Empresas e Cooperativas.
Trata-se de uma verdadeira missão que requer fantasia criativa para encontrar meios, métodos, comportamentos e instrumentos, para combater a “cultura do desperdício, cultivada pelos poderes que dirigem as políticas econômico-financeiras do mundo globalizado. E o Papa acrescentou:
“Globalizar a solidariedade, hoje, significa preocupar-se pelo aumento vertiginoso do desemprego, das lágrimas dos pobres, da necessidade de retomar um desenvolvimento que vise o verdadeiro progresso integral das pessoas sem rendas; preocupar-se com os aspectos da saúde, da solidariedade e da dignidade da pessoa humana. Enfim, globalizar a solidariedade!”.
A seguir, o Papa Francisco passou a dar alguns conselhos concretos aos membros das Cooperativas italianas: primeiro, “ser motor, que alivia e incentiva as camadas mais fracas das comunidades locais e da sociedade civil”, com particular referência aos jovens, mulheres, adultos desempregados.
Segundo: “ser protagonistas para encontrar novas soluções”, sobretudo no campo da saúde, que envolve as camadas mais pobres das periferias, sem jamais esquecer que “ao centro de tudo deve estar a pessoa”. A “caridade não é um simples gesto para tranquilizar o coração, mas um dom”.
Terceiro: a “economia e a sua relação com a justiça social, com a dignidade e o valor das pessoas”. Com uma nova economia criamos a capacidade de desenvolver as potencialidades das pessoas. Uma empresa deve crescer e lucrar, mas deve envolver todos, de modo cooperativo.
Quarto: “sustentar, facilitar e encorajar a vida das famílias; conciliar o trabalho com a família, especialmente no que se refere às mães e seus filhos. Somente assim se poderá administrar os bens comuns.
Quinto: este, talvez, poderá surpreender, por ser proposto pelo Papa, mas é preciso “investir, saber investir: colocar juntos os meios bons para realizar obras boas”. Aumentar a colaboração entre as cooperativas bancárias e as empresas, sabendo administrar os recursos, para que as famílias vivam com mais serenidade e dignidade. Os homens devem administrar, com honestidade, o capital econômico e não vice-versa.
Por fim, o Papa passou ao seu sexto e último conselho: “as Cooperativas devem colaborar com as paróquias e as dioceses”, onde há antigas e novas periferias existenciais, onde há pessoas marginalizadas, excluídas, desrespeitadas. E concluiu: “Vivam como cristãos! Mantenham a sua fé e identidade próprias! Sejam solidários!”

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

UM BISPO VISITOU COLOMBO PR.



Visitando o Brasil a trabalho, o Bispo de Pemba,Moçambique, Dom Luis Fernando, esteve em Colombo PR, neste 1° Domingo da quaresma, veja como foi... 22-02-2015

sábado, 21 de fevereiro de 2015

MONSENHOR OSVALDO GUILHERME NEUMANN, FOI MORA NO CÉU.



Missa de corpo presente do monsenhor Osvaldo G. Neumann,

aconteceu neste Sábado, 21-02-2015, na Paróquia N.S.Piedade
em Campo Largo, ás 9:00 horas; Com Dom Pedro Fedalto, 
Dom Rafael Biernaski, Dom Celso,Dom José Angonese, 
e muitos sacerdotes, freiras, lideranças amigos(as) e familiares, 
do monsenhor Osvaldo Neumann, logo após a missa, aconteceu
o sepultamento no jazigo, da família em Campo Largo.

VIA SACRA NA RUA, COM O LIVRO CAMINHANDO 28.



VIA SACRA NA IGREJA, É DO PASSADO.

Via sacra na rua, em TODAS as áreas Missionárias da
Paróquia Santa Cândida, como 20:00 horas, em Participe
SUA área Missionária e traga um SUA Família.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

IRMÃOS OS HIPÓCRITAS NÃO SABE CHORAR?



REFLEXÃO DO INICIO DA QUARESMA.

O Papa Francisco,exortou na tarde desta - Quarta-feira de Cinzas, dia de início da Quaresma, realizou-se uma assembleia de oração na forma das “Estações” romanas (Statio). A cerimônia teve início às 16h30 na Igreja de Santo Anselmo no Aventino, com um momento de oração, seguido pela procissão penitencial até a Basílica de Santa Sabina. Participaram Cardeais, Arcebispos, Bispos, Monges Beneditinos de Santo Anselmo, os Padres Dominicanos de Santa Sabina e alguns fiéis. Ao final da procissão, o Santo Padre presidiu a celebração da Eucaristia com o rito da bênção e imposição das cinzas., "especialmente a nós sacerdotes", a pedir neste início de Quaresma o dom das lágrimas, “de modo a tornar a nossa oração e o nosso caminho de conversão sempre mais autêntico e sem hipocrisia”. "Nos fará bem perguntarmo-nos: "Eu choro? O Papa chora? Os bispos choram? Os consagrados choram? Os sacerdotes choram? A oração é a nossa oração?". Justamente esta, disse Francisco, é a mensagem do Evangelho do dia.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

MENSAGEIRAS(os) no SANTUÁRIO NACIONAL DE APARECIDA.



Frota de Ônibus, Levar vai como mensageiras (os) de capelinhas

da Arquidiocese de Curitiba, parágrafo o Santuário Nacional de Aparecida.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

FRANCISCO: REFLEXÃO 21 CRISTÃOS COPTAS, MARTIRIZADOS.



Francisco iniciou a missa desta terça-feira (17/02), celebrada na capela da Casa Santa Marta, pelos 21 irmãos coptas que foram

martirizados, simplesmente pelo fato de serem cristãos.
O Papa então advertiu para as fofocas, de quem fala mal do próximo: “também na paróquia, nas associações”, quando há “ciúme” e “invejas” e talvez se conta tudo para o pároco. “Isso – advertiu – é malvadeza, é a capacidade de destruição que todos nós temos”. E sobre isso, “a Igreja, às portas da Quaresma, nos faz refletir”.
Francisco citou em seguida o Evangelho do dia, em que Jesus repreende os discípulos que brigam entre si porque se esqueceram de pegar o pão. O Senhor diz a eles que estejam “atentos” ao fermento dos fariseus, ao fermento de Herodes. E cita o exemplo de duas pessoas: Herodes, que é mau e assassino, e os fariseus hipócritas. Jesus os exorta a pensar na Salvação, àquilo que Deus fez por todos nós. Mas eles, retomou o Papa, “não entendiam, porque o coração estava endurecido por esta paixão, por esta malvadeza de discutir entre si e ver quem era o culpado por aquela falta de pão”.
Escolher o bem com a força que Jesus nos dá
Devemos levar "a sério" a mensagem do Senhor, disse ainda o Papa, "não se trata de coisas estranhas, este não é o discurso de um “marciano", "o homem é capaz de fazer tanto bem". E citou o exemplo de Madre Teresa, "uma mulher do nosso tempo". Todos nós, disse, "somos capazes de fazer o bem, mas todos nós somos também capazes de destruir; destruir no grande e no pequeno, na mesma família; destruir os filhos", não deixá-los crescer “com liberdade, não ajudando-os a crescer bem; cancelando os filhos”. Temos essa capacidade e para isso, reiterou, "é necessária a meditação contínua, a oração, a comparação entre nós, para não cair nesse mal que destrói tudo":
"E nós temos a força, Jesus nos recorda. Lembrem-se. E hoje nos diz: 'Recorde-se. Recorde-se de Mim, que eu derramei o meu sangue por você; recorde-se de Mim que eu o salvei, eu salvei todos vocês; Recorde-se de Mim, que Eu tenho a força para acompanhá-lo no caminho da vida, não pelo caminho do mal, mas pelo caminho do bem, do fazer o bem aos outros; não pelo caminho da destruição, mas pelo caminho da construção: construir uma família, construir uma cidade, construir uma cultura, construir uma pátria, mais e mais".
"Peçamos ao Senhor, hoje, esta graça antes de começar a Quaresma - concluiu o Papa-: sempre escolher bem o caminho com a sua ajuda e não deixar-se enganar pelas seduções que nos levam para o caminho errado". 

sábado, 14 de fevereiro de 2015

"O CENTRALIZADOR SÓ PROCURA SEU PRÓPRIO INTERESSE, COMO DEVER.. E ACHA, NORMAL??"


IGREJA TEM 20 NOVOS CARDEAIS.
Papa Francisco presidiu, na manhã deste sábado, na Basílica Vaticana, o Consistório Ordinário Público de 2015, durante o qual foram criados 20 novos Cardeais, 15 Eleitores e 5 Eméritos, provenientes de 14 países. Quatro deles contam pela primeira vez com uma sede cardinalícia: Cabo Verde, Panamá, Tonga e Myanmar (Birmânia), o que reforça a diversidade e universalidade do Colégio dos Cardeais.

Durante o Consistório o Santo Padre entregou a cada um dos 20 novos Cardeais o barrete cardinalício, o anel e o título ou diaconia de pertença a uma Igreja de Roma. Aos 3 novos Cardeais dos Países de língua portuguesa couberam as seguintes diaconias: D. Manuel José Macário do Nascimento Clemente: Sant’Antonio in Campo Marzio; D. Arlindo Gomes Furtado: San Timoteo; D. Júlio Duarte Langa: S. Gabriele dell’Addolorata.
Com a realização deste Consistório, o segundo do Pontificado do Papa Francisco, o Colégio Cardinalício fica agora composto de 227 Cardeais, dos quais 125 eleitores e 102 não-eleitores. Os Cardeais provenientes da Europa são 118; da América do Norte, 27; da América do Sul, 26; da América Central, 8; da Ásia, 22; da África, 21 e da Oceania, 5. 14-02-2015


terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

EM QUAL CANAL DE TV, JESUS FALA? "LECTIO DIVINA" 1° PARTE.


Papa Francisco: Em sua homilia, ensina comunidade paroquial, a fazer "Lectio Divina". São "MUITAS" como Guerras em Curso no Mundo, todas ELAS obra do Demônio, mas o único que traz a paz e semeia a unidade é Jesus, que "devemos habituar-nos" um escuta-lo todos os dias no evangelho. Foi a Essência da Mensagem que o Papa dirigiu à Comunidade paroquial romana de Pietralata, situada Ao norte de Roma, que o Papa visitou neste domingo à tarde, 08-02-2015.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

DOM OSCAR ROMERO, SERÁ BEATIFICADO.



Papa Francisco desbloqueou o processo de beatificação do arcebispo assassinado de São Salvador Oscar Arnulfo Romero, conhecido como Monsenhor Romero, que estava estancado há anos, informou nesta segunda-feira várias fontes do Vaticano.


Monsenhor Romero, muito popular na América Latina e chamado de “a voz dos sem voz” por sua consagração aos mais desfavorecidos, foi assassinado no dia 24 de março de 1980 por um comando de ultra direita, no início da guerra civil em El Salvador..

Desde 1996, a causa para canonizar Romero encontra-se em Roma, e em 2006 a Congregação para a Doutrina da Fé concordou em iniciar o processo de beatificação. O processo encontra-se atualmente nas mãos da Congregação para a causa dos Santos.

Por denunciar a injustiça social e a repressão militar, Romero foi assassinado por um franco atirador contratado pela ultra direita na noite de 24 de março de 1980 quando celebrava uma missa em um hospital de doentes de câncer de São Salvador.

Com o crime e o fechamento dos espaços de participação política, explodiu a guerra civil que terminou em 1992 com a assinatura de acordos de paz entre o governo e a guerrilha. 04-02-2015

domingo, 1 de fevereiro de 2015

."JESUS NÃO VIU O ANÚNCIO DO EVANGELHO NA SINAGOGA E FOI COMUNICAR".



Domingo, 1 de fevereiro, grande multidão na Praça de S. Pedro para a recitação do Angelus com o Papa Francisco. O Santo Padre na sua Mensagem recordou a passagem do Evangelho deste Domingo em que S. Marcos nos apresenta Jesus que, com a sua pequena comunidade, entra em Cafarnaum, e sendo sábado foi logo à sinagoga e começou a ensinar: Chegando a Cafarnaum – continuou o Santo Padre – Jesus não pensa na organização logística em primeiro lugar, mas em comunicar a Palavra de Deus. 

“ O Evangelho muda o coração, muda a vida, transforma as inclinações ao mal em propósitos de bem.”
Após a recitação do Angelus o Papa Francisco anunciou que no próximo dia 6 de junho visitará Sarajevo, capital da Bósnia-Herzegovina para contribuir para a consolidação da fraternidade e da paz.
O Papa Francisco saudou em particular os peregrinos vindos do Líbano e do Egito e das cidades italianas de Sassari, Salerno, Verona, Modena, Scano Montiferro e Taranto. O Santo Padre referiu ainda a Jornada pela Vida que neste domingo se celebra em Itália sob o tema “Solidariedade pela Vida”
.