segunda-feira, 28 de julho de 2014

Pe.MARCOS GUMIEIRO CM, VAI TRABALHAR EM ANGOLA, NA AFRICA.



Grande amigo, e incentivador do trabalho das mensageiras de capelinhas, com os grupos de reflexão, e participação no incentivo do trabalho nas áreas missionárias, na Paróquia Santa Cândida; Agora Pe.Marcos Gumieiro Cm, recebeu uma nova missão, ir trabalhar em Angola, no continente da África. Pe.Marcos, permanecera, até o final de Setembro, e a partir de Outubro, deste ano estará trabalhando, como missionário em Angola.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

PLANEJAMENTO E FORMAÇÃO, GRUPOS REFLEXÃO, CAPELINHAS, MISSÕES 2015


FORMAÇÃO MENSAGEIRAS E GRUPOS REFLEXÃO.
Pároco, da Paróquia N.
S.Graças, no bairro, Barreirinha, ficou feliz da vida com a participação das mensageiras de capelinhas, na formação em preparação as missões de 2015, que aconteceu neste Sábado, 24 de Maio 2014, com a presença do Diácono Amazonas, Tarcísio, e outras Paróquias.


quinta-feira, 24 de julho de 2014

QUE A IGREJA TOME JEITO!!

HORA DOS JOVENS E DA FAMÍLIA COM A IMAGEM DA VIRGEM E MÁRTIR SANTA CÂNDIDA . PARTICIPE!!

 IMAGEM DE SANTA CÂNDIDA EM PEREGRINAÇÃO NAS ÁREAS MISSIONÁRIAS.

Na noite desta Quarta Feira, 02 de Julho 2014, aconteceu reunião com a equipe
"Pensante" para organizar as atividades da semana da família, que acontece
 todo ano no mês de agosto nas áreas missionárias da Paróquia Santa Cândida,
com celebrações organizadas pelas mensageiras de capelinhas, ministros de Eucaristia, Catequese, Pastoral Familiar, jovens para inicio dia 09 de Agosto, e encerramento no salão Paroquial, com momentos de oração, espiritualidade e confraternização, no dia 15 de Agosto, Participe!! Obs; No próximo dia 20 de Julho ás 9horas da manhã, acontece reunião com todas mensageiras, para organizarmos as celebrações nas áreas missionárias paroquial  com a imagem de Santa Cândida,
  nos ajude divulgando este grande evento de evangelização a nível paroquial que tem como objetivo promover e fortalecer os diversos trabalhos Pastorais Jovens, Catecumenato, Catequese,
Pastoral Familiar e acolhida das famílias  no processo de evangelização nas áreas missionárias. 

terça-feira, 15 de julho de 2014

"A IGREJA NÃO SÃO SÓ PADRES, BISPOS E VATICANO"


Foto Arquivo
Igreja não é uma ONG, mas família aberta a toda a humanidade – Papa na audiência geral
Na audiência geral desta quarta-feira, dia 18 de junho, o Papa Francisco propôs o início de um novo ciclo de catequeses que terá como tema a Igreja:

“... hoje começo um ciclo de catequeses sobre a Igreja. É um pouco como um filho que fala da própria mãe, da própria família. A Igreja não é uma instituição com um fim em si própria ou uma ONG, nem muito menos se deve restringir ao clero e ao Vaticano... A Igreja é uma realidade mais ampla, que se abre a toda a humanidade e que não nasce num laboratório, improvisamente, do nada. É fundada em Jesus Cristo mas é um povo com uma história longa e uma preparação que tem início muito antes de Jesus.”
“Não limitem a Igreja aos padres, aos bispos, ao Vaticano. A Igreja não feita só por eles: é uma realidade mais ampla, que se abre a toda a humanidade. Fundada por Jesus, é um povo com uma longa história nas costas, não nasceu de repente, num laboratório; não é uma associação privada finalizada a si mesma”.

O Pontífice explicou que esta história, ou pré-história, da Igreja se encontra já nas páginas do Antigo Testamento. Segundo o Livro de Gênesis, Deus escolhe Abraão, nosso pai na fé, e lhe pede para partir, para deixar a sua pátria terrena e ir para outra terra que Ele lhe indicou. Nesta vocação, Deus não chama Abraão sozinho, como indivíduo, mas envolve desde o início a sua família, seus parentes e todos aqueles que com ele estão a serviço de sua casa. Uma vez no caminho, então, Deus alargará também o horizonte, prometendo-lhe uma descendência numerosa como as estrelas do céu e como a areia da praia. O primeiro dado importante é este mesmo: começando por Abraão, Deus forma um povo para que leve a sua bênção a todas as famílias da terra. E no seio deste povo, nasce Jesus.

O Papa prosseguiu sua catequese analisando o segundo elemento:

“Não é Abraão quem constrói em torno de si um povo, mas Deus a dar vida a este povo. Geralmente era um homem a dirigir-se à divindade, invocando apoio e proteção. Neste caso, ao invés, se assiste a uma coisa sem precedentes: é o próprio Deus a ter a iniciativa e a dirigir a sua palavra ao homem, criando um legado e uma relação nova com ele. Assim, Deus forma um povo, com todas as cores, que escuta a sua palavra e que se coloca no caminho, confiando Nele. No seu amor, Deus antecipa-se a Abraão, como já o tinha feito com o próprio Adão”.

“No entanto”, prosseguiu Francisco, “a resposta deste povo a Deus, que o quis e formou, ficará marcada, ao longo da história, por resistências e infidelidades humanas. Deus, porém, não desiste; cheio de paciência, continua a educar e formar o seu povo, como faz um pai com o seu filho. E Jesus mantém o mesmo procedimento com a Igreja. De fato, nós prometemos seguir o Senhor, mas, no dia-a-dia, quantas vezes fazemos experiência do nosso egoísmo e da dureza do nosso coração. Quando, porém, reconhecemos o nosso pecado e nos voltamos para Deus, Ele enche-nos da sua misericórdia e do seu amor. É precisamente isto que nos faz crescer como povo de Deus, como Igreja: não é pela nossa habilidade, pelos nossos méritos, mas pela experiência que diariamente fazemos de quanto o Senhor nos quer bem e cuida de nós”.

Caros amigos, este é o projeto de Deus: formar um povo abençoado pelo seu amor e que leva a sua bênção a todos os povos da terra. Este projeto não muda, está sempre em andamento. Em Cristo teve seu complemento e ainda hoje continua a realizá-lo na Igreja.

“Outro nome sinônimo de Igreja – observou – seria ‘homens e mulheres, pessoas que abençoam’. Com efeito, a vocação de todo cristão é abençoar Deus e todos nós. Somos um povo que sabe abençoar, um povo abençoado por seu amor e que leva a sua benção a todos os povos da terra”.

"Peçamos a graça de permanecermos fiéis na sequela do Senhor Jesus e escutando sua Palavra, prontos a partir todos os dias, como Abraão, pela terra de Deus e do homem, a nossa verdadeira pátria e, assim, transformar-se em bênçãos e sinal do amor de Deus por todos os seus filhos".

Saudando os peregrinos de língua portuguesa, Francisco se dirigiu particularmente à comunidade «Coccinella meninos da rua». “Que esta visita a Roma vos ajude a estar prontos, como Abraão, a sair cada dia para a terra de Deus e do homem, revelando-vos uma bênção e um sinal do amor de Deus por todos os seus filhos. A Virgem Santa vos guie e proteja!”, disse o Papa, concedendo a todos a sua benção.