quarta-feira, 28 de setembro de 2011



Picture (Device Independent Bitmap)       
Brasília, 28 de setembro de 2011 – Nº 2641     
       
REFLEXÃO       
QUARTA-FEIRA - Lc 9, 57-62
Seguir Jesus significa muito mais do que ser um repetidor doutrinário, significa ser capaz de assumir o seu Projeto como algo próprio, ser capaz de olhar para o futuro e visualizar o Reino de Deus, fundamentar a própria existência nesse Reino, fazer da esperança da sua realização o motor propulsor da própria vida e entregar-se de corpo e alma, com tudo o que se é e que se tem na luta em prol da plena realização desse Projeto, renunciando a todas as conquistas humanas obtidas e a todas as formas de segurança que este mundo pode oferecer. É ser totalmente livre de todos os apegos deste mundo para amar a Deus de forma total e exclusiva e fazer desse amor a grande motivação da construção do Reino e a causa da própria felicidade.         
       
       
COMEMORAÇÕES   
       
Nomeação Episcopal     
·      
 Dom José Carlos Melo, CM, Bispo Emérito de Maceió - AL, 1991   
       
       
NOTÍCIAS       
       
·       Semana de Formação missionária vai discutir “Missão Continental e as DGAE”     
·      
 Símbolos da JMJ nas dioceses de Mogi das Cruzes, Santos e Santo André  
·      
 Presidente da CNBB celebra missa pelas comemorações dos 80 anos do Cristo Redentor     
·      
 CCM finaliza mais um curso para missionários enviados além-fronteiras  
·      
 Homenagem de Cristãos e Muçulmanos à Virgem Maria já tem data e local marcados 
·      
 Diocese de Novo Hamburgo realiza 11º Congresso Vocacional      
·      
 Cruz e Ícone de Senhora passam pela diocese de São Miguel Paulista     
·      
 Comissão da Câmara dos Deputados cobra providências para defensores de direitos humanos em Goiás       
·      
 Papa Bento XVI nomeia novo arcebispo para Florianópolis        
·      
 Arquidiocese do Rio lança concurso da logomarca e Inaugura sede da JMJ-2013    
·      
 Nova equipe da Cetel segue o trabalho de revisão dos textos litúrgicos 
       
ACESSE TAMBÉM:
·       Notícias: www.cnbb.org.br
·       Liturgia Diária: www.cnbb.org.br/liturgia  

Plantando dá

E-mailImprimirPDF

Dom Paulo Mendes Peixoto

Bispo de São José do Rio Preto - SP

Quem não planta, também não colhe. Os frutos são consequência de um longo e determinado trabalho. Exige tempo, critério, fidelidade e insumos para que a produção seja com qualidade e quantidade. É o mesmo que acontece nos planos de Deus.
Imaginando uma videira verdadeira e com produção fecunda! Para isto ela tem que ser bem cuidada e podada no tempo certo. As uvas daí produzidas terão qualidade porque tudo foi bem planejado e trabalhado com responsabilidade pelo seu dono.
O Reino de Deus é a vinha do Senhor. Ela pertence a Ele. Quem não é dono e não cuida como dono, pode agir com infidelidade e com más pretensões. Isto pode acontecer com os missionários mal intencionados, que em vez de construir, destroem a vinha do senhor.
Outubro é o mês dedicado às missões na Igreja, de descoberta dos líderes religiosos para trabalhar nas comunidades levando a Palavra de Deus. O trabalho missionário deve ser cultivado. Ele exige dedicação. O cuidado da vinha é confiado aos missionários.
Como missionário, tenhamos em conta que somos servos, e não donos da vinha. Os frutos devem ser entregues ao seu verdadeiro dono. Nunca podemos usurpar o lugar de Deus. O próprio Jesus agiu como servo e não se apegou a nada que pertencia ao Pai.
Não é tão fácil ser verdadeiro e dedicado missionário. Isto exige exercício autêntico da justiça e do direito, porque o campo trabalhado pertence a Deus. O trabalhador tem que ter a sua mente identificada com a do Mestre, sendo fiel discípulo e missionário.
O itinerário missionário passa pelo relacionamento com Deus. Acontece na confiança e na intimidade com Ele. Mas é impossível se as preocupações materiais estiverem em primeiro lugar. O desapego dos bens terrenos fortalece o trabalho missionário.
Nem sempre nos preocupamos com aquilo que é mesmo essencial, com o testemunho de vida, por exemplo, agindo com pureza, honestidade etc. Só teremos frutos saudáveis de vida e de paz na sociedade se plantamos e cuidamos bem da vinha do Senhor.

O desafio missionário hoje

E-mailImprimirPDF

Dom Orani João Tempesta, O. Cist.

Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro - RJ

O mês de outubro, como mês temático, tem duas vertentes. De um lado as Missões, que marcam as reflexões em nossas comunidades. É também o mês do Rosário, de antiga tradição, convidando-nos a uma vida de oração contemplativa. Estes dois temas se completam, pois necessitamos de uma densa vida espiritual e de orações para vivermos testemunhando Jesus Ressuscitado e anunciando-O às pessoas do nosso tempo. Somos essencialmente missionários. Fixemo-nos hoje no tema das missões.
A caminhada da Santa Igreja perpassa por várias correntes referenciais para levar aos fiéis a plena compreensão do Reino de Deus. Dentre as correntes que se adota no percurso da caminhada evangelizadora está a dimensão missionária.
Na caminhada histórica do Filho de Deus, a Igreja Católica apresenta o mês de outubro como o mês das Missões. Neste ano apresenta-se com o tema “Missão na Ecologia”, que as Pontifícias Obras Missionárias (POM) realizam como a Campanha Missionária 2011. A temática, como nos anos precedentes, está diretamente ligada ao tema da Campanha da Fraternidade, iniciativa da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que este ano é “Fraternidade e a Vida no Planeta”. Sempre foi consenso que os vários temas durante o ano poderiam ser ligados ou inspirados no tema da Campanha da Fraternidade. Nesse sentido, a Semana Nacional da Vida, começando no início de outubro e culminando com o Dia do Nascituro, nos recorda que toda a nossa reflexão ecológica não teria sentido sem a preservação e o respeito à vida humana.
Somos chamados também a refletir sobre o tema do dia Mundial das Missões, que a cada ano o Papa nos sugere. Neste ano, o Papa Bento XVI colocou como tema: “Assim como o Pai me enviou, também Eu vos envio a vós” (Jo, 20,21). Notamos, de certa forma, como essa preocupação missionária está no coração e na mente do nosso Papa. Basta recordar o tema que ele escolheu para a Jornada Mundial da Juventude do Rio de Janeiro: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”.
A missão fundamental da Igreja é sempre de Anúncio da Palavra de Deus ecoada nos corações dos fiéis, testemunhada e vivida, que deve transparecer em toda a vida do povo de Deus. Todos nós nos tornamos seguidores e missionários a partir da Graça que de Deus recebemos através do santo Batismo, que nos impregna a ação do Espírito Santo. A partir do conhecimento da Graça de Deus, adotada no coração daqueles e daquelas que buscam a solidez da revelação divina em suas vidas, percebe-se a necessidade da missão. Também é missão da Igreja denunciar tudo que é contrário à Palavra de Deus, como por exemplo, as injustiças provocadas à luz de interesses particulares que desnorteiam a caminhada cristã. Dentro do contexto proposto para o mês das Missões no Brasil deste ano, a Igreja ressalta a ingente preocupação com a preservação do meio ambiente e conscientização ecológica.
Ser missionário é antes de tudo um grande compromisso que o cristão adota em prol da realização do Reino de Deus, onde as criaturas por Ele criadas devem proclamar e dar testemunho da própria fé, levando ao conhecimento de todas as pessoas a Palavra de vida que cura, liberta e salva. Ser missionário é, em primeiro lugar, o ato de assumir a fé por inteiro, numa dinâmica viva de acolhimento à própria vocação.
Nestes tempos de tantas dificuldades para a missão da Igreja, que sofre perseguições diversas pelo mundo, não é fácil “fazer discípulos”, não é simples estar presente na sociedade em que uma minoria preferiria que “se esquecesse de Deus”. Ao discernirmos os “sinais dos tempos”, sentimos como é necessário uma “nova evangelização” e a coragem de proclamar em quem nós cremos, e como são importantes para a sociedade os valores proclamados pelos missionários.
Quando se ouve falar de missão ou em ser missionário, muitas vezes pensamos que para atuar como missionários precisamos ingressar em uma Ordem Religiosa e professarmos os votos para sermos enviados a uma terra distante e trabalharmos na evangelização dos irmãos. Há de se falar que de fato existe este tipo de trabalho missionário na vida da Igreja, principalmente de nossos irmãos que dão a sua vida no anúncio e no testemunho do Evangelho em lugares que Ele ainda não foi anunciado. Mas, em primeiro momento, a missão está de modo nato presente em todos nós batizados e devemos agir como verdadeiros missionários no ambiente em que vivemos, a começar pela nossa própria família e comunidade onde exercemos o nosso apostolado. Ser missionário faz parte do nosso ser cristão.
Como já falado acima, o mês de outubro é dedicado pela Igreja como sendo o mês das Missões. Nesta oportunidade se fala muito sobre o trabalho missionário e a sua devida importância como forma de fortalecimento na fé e na caminhada. Não é um mês exclusivo de se fazer missões, mas é um momento de reforçar o trabalho e rezar e ajudar em prol do bom êxito do trabalho dos missionários que estão em missão em terras realmente distantes do país ou cidades de origens, e é, também, oportunidade de fazer com que a nossa missão diária possa surtir os efeitos necessários no coração de todos os fiéis, para que caminhem buscando sempre a proximidade com Deus, que é o Criador de tudo e de todos.
O Catecismo da Igreja Católica nos exorta: “Tornados filhos de Deus pela regeneração batismal, os batizados são obrigados a professar diante dos homens a fé que pela Igreja receberam de Deus e a participar da atividade apostólica e missionária do povo de Deus” (cf. no. 1270).
A missão de todos nós consiste no fato de que temos que abraçar toda a proposta de Deus feita a nós desde o momento pelo qual, movido Ele por um amor incondicional, nos deu a vida. Podemos viver a nossa missionariedade em terras distantes ou em nosso próprio habitat, aqui no dia-a-dia de nossa Arquidiocese, aonde muitos ainda precisam conhecer Jesus ou redescobri-Lo, sendo que este último deve sempre ser o motivador maior do nosso ardor missionário – de sair de nossas casas e ir ao encontro do irmão para levar a Boa Nova da Salvação. Nestes últimos meses, e também neste outubro missionário, tantas iniciativas missionárias perpassam as atividades de regiões, foranias e vicariatos de nossa Arquidiocese. Isso tudo realizado pelas paróquias como também por grupos, comunidades e consagrados. Santa Terezinha do Menino Jesus nunca saiu do Carmelo, no entanto foi uma grande missionária, movida pelas suas contínuas orações, seu espírito missionário que trazia como inquietação em seu coração e profundo amor a Deus. Seja também você um missionário de Jesus Cristo, particularmente neste tempo da Jornada Mundial da Juventude do Rio de Janeiro (agora com site oficial no ar, o concurso para a logomarca lançado e já inaugurada a sede do comitê organizador) e enquanto estamos unidos aos jovens que anunciam Cristo Jesus pelo nosso país, levando consigo o ícone de Nossa Senhora e a Cruz do Redentor!

segunda-feira, 26 de setembro de 2011


Crise na Igreja? A resposta é a evangelização

E-mailImprimirPDF
Dom Odilo Pedro Scherer
Cardeal Arcebispo de São Paulo
A cruz da Jornada Mundial da Juventude passou por diversos lugares de nossa Arquidiocese durante 5 dias, na semana passada. Foram manifestações bonitas na sua acolhida, desde o Campo de Marte à Catedral da Sé, nas “vias dolorosas” da “Cracolândia”, nos lugares de humilhação da pessoa humana, entre os pobres da Favela do Moinho, na igreja da boa Morte e no Marco Zero da Praça da Sé, no Santuário de S.Judas, entre os estudantes, padres, religiosos e professores da Faculdade de Teologia, no Ipiranga; ainda entre os pobres e o “povo da rua” no Arsenal da Esperança e, finalmente, na igreja de Santana, entre crianças, adolescentes e jovens dos colégios e o povo todo, com suas manifestações tocantes de fé. Foi bonito!
Agora a cruz e o ícone de N.Senhora já peregrinam pelas dioceses da área metropolitana de São Paulo; o Cristo Missionário e Nossa Senhora da Visitação passam e vão ao encontro de jovens e não jovens! Muitos acolhem, com alegria, outros ficam indiferentes; outros, talvez, desprezam... Já foi assim no tempo de Jesus, na Galileia, Samaria e Judéia... Mesmo assim, ele veio para todos e vai semeando a Boa Nova, não se importando que caiam sementes no asfalto, entre espinhos ou em terreno pedregoso... Muitas outras caem em terreno bom e produzirão fruto. Graças a Deus!
Para todos os batizados, seus discípulos missionários, seus amigos e membros de seu corpo, que é a Igreja, este tempo é de renovação de nosso compromisso com a obra do Evangelho. Muito já se falou e se continua a falar de crise na Igreja. No Documento de Aparecida, fala-se dos fatores de crise e mudança, que marcam nossa época; e o Papa Bento XVI não se cansa de conclamar a toda a Igreja para uma nova evangelização.
Os números de levantamentos e pesquisas vão mostrando que diminui a adesão à religião tradicional e à Igreja. Há, sim, muita religiosidade e oferta de benefícios religiosos, como parte do mercado consumista, mas não como busca e anúncio de Deus e de seu Reino; o nome de Deus tornou-se uma espécie de “marca” para produtos, capazes de satisfazer desejos e de gerar muito lucro. “Não tomar o santo nome de Deus em vão”, já é advertência antiga da Lei de Deus! Há muita religiosidade individualista, sem conversão nem obediência a Deus, onde não é Deus e seu Reino que estão no centro, mas o homem, com seus desejos e projetos pessoais. Fruto da cultura individualista e consumista do nosso tempo. Será que Deus aprova isso?
Diante desse estado de coisas, qual é a solução? Entrar em pânico? Apelar para soluções mágicas? Apontar para culpados? Relacionar tudo com alguma questão interna da Igreja, como o celibato do clero, a pretendida ordenação sacerdotal de mulheres, a liberação do aborto, a aprovação do divórcio ou das uniões homossexuais pela Igreja, como se nisso estivesse a explicação para o distanciamento da Igreja e da religião? São lugares comuns e recursos fáceis para análises superficiais... Ainda mais, quando vemos que a questão não diz respeito somente à Igreja Católica. Outros grupos cristãos e não-cristãos estão enfrentando a mesmas dificuldades, e até bem mais sérias, do que a Igreja Católica. Deveria a Igreja esconder o Evangelho para contar com a simpatia das pessoas? Já dizia São Paulo que alguns pretendem esconder a cruz de Cristo, para tornar o Evangelho simpático... Pode haver Cristo sem cruz? Evangelho, sem a via dolorosa?
Coragem, Povo de Deus! Jovens, olhem para a cruz de Jesus! Enraizados e edificados em Cristo, fiquemos firmes na fé! Muitos já foram os momentos difíceis enfrentados pela Igreja ao longo de 2 mil anos. E a resposta não foi o desânimo, mas uma renovada aproximação de Cristo e de seu Evangelho; e um renovado amor também pela Igreja, com uma verdadeira conversão – “conversão pastoral e missionária” -, como se pede no Documento de Aparecida. A resposta à crise é evangelizar de novo e com nova consciência de que somos todos servidores de uma obra que não é nossa, mas de Cristo e de Deus. Coragem, portanto! Ele nunca abandona a obra de seu amor!

"Abandonemos las modas, la fe se vive con sobriedad"

FESTA CAPELA SÃO VICÊNTE PAULO 2011

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

SENHOR ONDES VAI


Quando Eu era criança, pensava como criança! Depois fui crescendo e aprendendo com meu Pai; Ele então me dizia olha; Conta se por ai que depois que Jesus, Ressuscitou e confiou a Missão aos seus dissipulos! Os dissipulos ficarão com medo, mais depois com grande alegria e entusiasmo, saíram Evangelizando e anunciando a Boa Nova. Com o anuncio da Boa Nova, os dissipulos de Jesus, começarão a sofrer as consequências do Anuncio, com isto os dissipulos foram sendo martirizados. Simão Pedro, começou a perceber as dificuldades diante do martírio do dissipulos, pois parecia que as pessoas não ouvia a Boa Nova de JC. Diante da problemática Simão Pedro, decidiu voltar para trás e começou a dizer; Quando eu encontrar Jesus eu vou dizer, Senhor tu nos disse: Quem vos ouve a Min ouve, mas eles não nos ouve Jesus? E Simão Pedro, voltava pelo caminho se lamentando, Eles não nos ouve Jesus. E eis que no Caminho, surgi Jesus que vem correndo ao encontro de Simão Pedro! Pedro reconhece o Mestre Jesus e com grande alegria e entusiasmo começa correr ao encontro de Jesus: E vai dizendo, agora eles vão ver vou contar tudo para Jesus! Jesus, Jesus eles não nos ouve! E eis que Jesus almenta os passos correndo e passa por Simão Pedro e não dá atenção a Simão Pedro! Pedro se assusta com a atitude de Jesus, pois Jesus passou correndo por ele e não deu a devida atenção! E então Simão Pedro, volta para o lado que Jesus está indo correndo e grita bem alto; Senhor Jesus Ondes Vai; E então Jesus para e volta o seu olhar para Pedro e diz: Eu estou indo outra vez morrer em seu lugar? Porque Simão Pedro, tu não tens coragem de morrer uma só vez em meu lugar. Diante do fato, Pedro volta e vai até as ultimas consequências. Tarcisio Cirino

ENCONTRO CATEQUISTAS SETOR COLOMBO

Descrição: []

terça-feira, 13 de setembro de 2011

CARTAS DE SÃO VICENTE DE PAULO. ( EM BREVE OUTRAS CARTAS )



( RETROSPECTIVA NOVENÁRIO ) MISSA ABERTURA DO NOVENÁRIO PARA A GRANDIOSA FESTA DE SANTA CÂNDIDA!

Aconteceu nesta noite do dia 30 de Julho de 2011, na Igreja Matriz da Paróquia Santa Cândida, a abertura do Novenário em preparação para a grandiosa festa da Padroeira Santa Cândida! Presidiu a Santa Missa o Padre ordenado pelo saudoso Beato João Paulo II; O Pe.Luiz Czameki Cm , que durante sua homilia trabalhou as Diretrizes da Evangelização da Igreja, para os próximos quatro anos de acordo com os Bispos do Brasil nos documentos das Diretrizes aprovado em Aparecida na 49° Assembleia! Pe.Luís em acordo com as Diretrizes, trabalhou o Tema; Na ação da Igreja, tudo precisa partir de Jesus Cristo e Recomeçar a partir de Jesus Cristo; ( DAp 12 e 41 ) Ponto alto da homilia que me chamou a atenção, em acordo com as diretrizes foi quando o Padre questionou quem é Jesus de fato em sua vida? Um jesus da história; Um ídolo a ser seguido! Quem realmente de fato é Jesus para Você? Outro momento forte durante a Celebração foi segundo o Pe.Luís a nescesidade urgente de sairmos das palavras que por vezes são muito bonita e partirmos para a ação com gestos concretos! A Santa Missa teve uma bela participação da comunidade de Fé, com a participação na Liturgia da Comunidade Santa Cruz do Jardim Cruzeiro e a participação da comunidade Nossa Senhora Aparecida do Ouro Verde, com a presença do Diácono Leonide e o Diácono Leonardo.







segunda-feira, 12 de setembro de 2011

A PEDIDO ESTAMOS REPETINDO OS CAPÍTULOS JÁ PUBLICADOS, DA SÉRIE MAIS ACESSADA NESTE VEICULO ATÉ O DIA DE HOJE! ( A BAIXO 3 CAPÍTULOS



UM NOVO JEITO DE EVANGELIZAR ( parte 1 )

Moço
Olá amigos; Mais um ano que inicia e derrepente você  está ai triste, por não ter realizado alguma coisa no ano que passou, derrepente você está triste porque o mundo não compreende você, derrepente você tem chorado diante dos problemas que você tem passado. Olha vamos fazer o seguinte; Vamos conversar um pouco! Eu vou lhe fazer uma pergunta e você responde ai onde você está em seu coração; beleza, tá bom assim!  Qual é a diferença em ser escravo e ser servo... responda só pra você... você tá pensando! Bom agora eu vou-lhe fazer  uma proposta você quer ser Feliz. Você tá pensando! Legal ...Que tal você ser filho de Deus; Há vou pensar... olha quando Deus nos criou, nos criou a sua imagem e semelhança, e assim desde o dia que nascemos Deus já nos dotou de conhecimento para sermos filhos amados de Deus, você já pensou nisso! Não... então é por isso que você anda triste; Podemos conversar mais um pouco... Sim então desliga o radio. Olha através de seu Batismo, você passou a ser Filho de Deus, e como Filho de Deus, você herdou de Deus conhecimento e o que você tem feito com o conhecimento que Deus lhe deu e confiou a você me responda... nada. Há você tá brincando fala sério... Você não usa o conhecimento que você recebeu de Deus pra nada... Ai fica dificil ser Feliz! Vamos fazer o seguinte; Que tal a partir de agora você começa a usar o conhecimento que Deus lhe deu para fazer outras pessoas felizes. Olha um novo ano tá começando e como filho de Deus para que aconteça um novo ano é preciso que você seja um Sinal de Deus ai onde você está, e  eu confio em você e  preciso de você, como um Sinal de Deus, no teu trabalho e em todos os lugares onde você for. Só assim vai acontecer em tua vida e na vida das outras pessoas um ano novo. E ai posso contar com você! Há pode! Que bom Deus quer que você seja muito Feliz, afinal Deus colocou você aqui neste mundo para você ser Feliz, e fazer outras pessoas felizes; E  Deus ti ama muito sabia e ele agora conta com você; Afinal você é filho de Deus e ele quer o melhor pra você.  E partir de agora você vai fazer a diferença, você vai ser um Sinal de Deus no meio da pessoas e como filho de Deus, você vai iluminar outras pessoas que também serão muito feliz; Você tá compreendendo... Sim; Então não perca tempo vai evangelizar outras pessoas... Beleza eu vo, to indo!  Olha eu preciso conversar agora com um jovem aqui; Outra hora a gente continua esta conversa; Beleza...beleza. thau já to indo, que bacana já me sinto feliz... Que bom, continue assim! Ass.Tarcisio C

UM NOVO JEITO DE EVANGELIZAR ( 2 parte ) 1° Lugar PUBLICAÇÃO MAIS VISTA ATÉ O DIA DE HOJE

Moço
Nossa que bacana! Bem que o moço falou, que pra ser feliz é preciso ser filho de Deus; Eu andava triste com depressão, mais agora to ligado saco a onda é ser filho de Deus, pra ser feliz! To Evangelizando; altas rodas, falo tá ligado! Ai mano tá triste porque; Sei lá cara entende, tenho andado mais pra lá do que pra cá, nada me fas feliz, conheci uma mina ai, mais me sinto só vazio sozinho! O meu não fica assim não, eu conheci um moço ai ó ele me falou em uma parada ai ó; Ele mudou minha vida, você não quê leva um léro com ele eu te apresento a ele; Ah sei lá! Mais também eu não tenho nada a perder mesmo; Vamos lá então, vamo vê esse tal moço, vai que ele tem um lance legal. Ai ô é o moço, onde lá, já to vendo; O moço chega aqui a gente quer conversar! E ai como que foi, conseguiu Evangelizar alguém; Claro moço, é bacana ser filho de Deus, me sinto outra pessoa! Mais na verdade moço. É bem fascil Evangelizar, todo mundo ai ô já conhece Deus! É mesmo, como assim, já conhece Deus, me explica melhor isso eu não entendi! Fala sério moço, ai no mundo ô todo mundo conhece Deus, eu depois que conheci você tenho ido numas balada de Jesus ai ô, e são milhares e  milhares de irmãos, pulando e louvando a Deus, que maravilha viu, todo mundo lá é filho de Deus, ah galera toda usa amuleto no pescoço, na orelha, as minas usa no calcanhar; Todo mundo Louvando a Deus, tem Jesus pra todos os gostos, tem Jesus para ser vendido em adesivo nos caros, tem Jesus em Camisetas, tem Jesus em paredes nos para choques de carro; Olha moço tá fascil de Evangelizar; Jesus virou pop star, todo mundo o conhece e tem Jesus pra todos os gostos é assim como eu diria um Jesuismo um ismo! Como assim ismo Jesuismo; Fala sério moço, tu parece que não tá ligado ô é Jesus para todos os gostos, tem até jogador de futebol com chuteira de Jesus, viu como que é fascil Evangelizar!Valeu e esse rapas ai com você quem é, poisé a gente começou a conversar e eu até me esqueci de te apresentar; Eu tava saindo de um show uma balada de Jesus, tava todo mundo feliz louvando, mais o mano ai diz que sentia triste, ai eu convidei ele para conversar com você moço! O rapas senta aqui, o que tá acontecendo; Eu sinto um vazio, nada me fas feliz; Eu queria poder falar com Deus, mais não consigo encontra lo em lugar nenhum! Olha um dia foi dito; " Quem come do meu Corpo e bebe de meu Sangue, esse ainda que morra viverá! Mais aquele que não Come de meu corpo e não bebe de meu sangue esse não tem parte comigo! Amigo quanto tempo fas que você; que você não tem uma comunhão com Ele; Porque foi dito; Quem não come de meu Corpo e não bebe de meu sangue não tem parte comigo! Não tem a vida em min. Poxa moço fas tempo, as vezes eu até vo a Missa, até entro na fila; Mais assim uma comunhão com Ele; reconhecendo que sou pecador e que preciso dele em minha vida como meu sustento e que sem ele não sou nada, fas tempo! Mais valeu moço, por ter me lembrado, Domingo eu vo a Missa, e quero na Missa entrar em comunhão com Ele, quero falar com Ele tudo que tenho passado; E quero ter essa comunhão me alimentando da Sagrada Comunhão! Poxa moço já to me sentido feliz a tristeza foi embora; Já to me sentindo como filho de Deus; Moço você também vai na Missa Domingo; Sim... Legal a gente se encontra lá... Nossa to me sentindo outra pessoa! Ah eu também vou Evangelizar!   Ass.Tarcisio Cirino

UM NOVO JEITO DE EVANGELIZAR ( parte 3 )

Moço
Pô to rodando á três dias, preciso encontrar um Posto para calibrar os pneus e abastecer o caminhão; tá difícil quanto mais eu rodo com esse caminhão pelo Brasil, menos eu ganho o frete cada dia fica mais barato! Na hora de trocar pneu tá cada dia mais caro, óleo caro, diesel caro, tudo caro, não sobra nem pra comer direito em restaurante de Posto; Ô vida, tô com uma fome e ainda falta uns cinco quilómetros até chegar no próximo Posto; O governo só cobra impostos da gente arrumar as estradas nada; Até quando a gente vai viver desse jeito; Pô até que enfim cheguei no Posto; ué cade todo mundo, não tem niquem nas bombas para abastecer o caminhão; ta todo mundo reunido lá na frente da borracha ria! Será que morreu alquem; vou dar um grito vê se alquem vem me atender; O Moço! Moço chega aqui, ainda bem que o Moço me ouviu já ta vindo! Boa noite, o senhor deseja alguma coisa; Claro Moço eu queria que desce uma geral no caminhão, calibrando os pneus, abastecendo o caminhão e a troca de óleo enquanto eu vou jantar no restaurante! Bem senhor isto não vai ser possível agora, pois o Posto não está atendendo no momento, pois dentro de instantes vai acontecer uma Celebração Eucarística, uma Missa, e nós estamos todos ali reunidos com os demais caminhoneiros e funcianarios deste posto, aguardando o Sacerdote dar inicio a Santa Missa, para que possamos todos nós junto celebrarmos a nossa Fé! O senhor gostaria de ir rezar junto conosco, enquanto o Sacerdote não chega; O Moço, se tá de brincadeira comigo! Tô cansado, preciso tomar um banho, to com fome; E agora mais essa agora, Missa em Posto de Gasolina; Tu tá de brincadeira comigo Moço! Em verdade vos digo, não to brincando, de fato  percebo que estás cansado, vamos participar da Santa Missa, depois a gente dá um jeito no caminhão; Fazê o que nê, vamos lá; já vi de tudo nessa vida agora Missa em Posto de Gasolina! Ah Moço nem tô acreditando, fais tanto tempo que eu não vô a uma Missa, que eu até me esqueci como que reza; A ultima vês que entrei em uma Igreja, foi quando eu casei, isso já fais uns 30 anos, como o tempo passa Moço, parece que foi ontem; Nossa eu na Missa, em Posto de Gasolina; Isso só pode ser coisa de Deus; Sabe Moço minha mãe sempre dizia que a gente antes de comungar o Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, a gente deve confessar; será que o Sacerdote fais confissão em Posto de Gasolina, Moço! Claro o Sacerdote tá lá naquele canto, corre lá e diz que o senhor quer se confessar com certeza ele vai atender! To indo, O Padre, Padre, sei que o senhor tá com pressa mais eu gostaria de me confessar o senhor pode me atender; Mais é claro chega aqui! Nossa que bênção meus pecados estão perdoados, agora posso participar da Santa Missa, e receber o Corpo e Sangue de Jesus, que maravilha; O Moço cade o Moço, ei você viu aquele Moço que me atendeu e me trouxe até aqui para participar da Missa, cade ele; Olha a gente não viu niquem não; vai ver então que ele foi abastecer o caminhão; mais não tem niquem lá! Não perca o próximo capitulo; Ass.Tarcisio Cirino