sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

SEMINÁRIO VICENTINO TEM NOVO PADRE.

A Congregação da Missão, Província Sul, no Brasil, arquidiocese de Curitiba, ganhou novo Padre, neste último sábado 10 Fevereiro de 2018.
A ordenação Presbiteral, aconteceu na Paróquia São Sebastião, ás 16h00       em Bateias - Campo Largo - Pr, com a oração da igreja, presente, através de diversos sacerdotes, co-irmãos, Provincial Pe.Odair, seminaristas, Irmãs Vicentinas, familiares, lideranças Pastorais, e o Povo de Deus. 
O novo Presbítero, Leandro Maeski CM, foi ordenado com a imposição das mãos de Dom Rafael Biernaski, bispo da Diocese de Blumenau, SC.
Pe.Leandro Maeski CM, tem a missão, a partir de agora, de trabalhar como vigário, na Paróquia Santa Cândida, com: Pe.André Marmilicz CM, CCPs, e está responsável pelo Seminário Propedêutico da Congregação da Missão, na formação dos seminaristas.
No vídeo a cima, a celebração de ordenação Pe.Leandro Maeski CM, que tem como lema, "Fazei o que Ele, vos disser, ( Jo 2,5)". 
Matéria: Tarcísio Cirino
11-02-2018




DOM FRANCISCO: VAMOS VER SE A IGREJA, PÕE OS PÉS NO CHÃO..


                                     

 Neste último domingo, 7 janeiro 2018, em território missionário, Guarani das Missões, Rio Grande do Sul, Dom Francisco Cota, soltou o verbo,durante a homilia, levando todos(as) a uma profunda reflexão.

No momento final, na benção de envio; Dom Francisco, pediu que as crianças, fosse até o presépio, retirasse o menino Jesus, e levasse Jesus, para suas casas. ( Vale a pena conferi o vídeo )

A Santa Missa, em comemoração aos 30 anos de ordenação sacerdotal do Pe.André Marmilicz CM, teve a presença de diversos sacerdotes, lideranças,  Povo de Deus, familiares e dona Verônica, Mãe do Pe.André, que comemorou neste domingo, o aniversário de 85 anos. 

Matéria: Tarcísio Cirino
10-01-2018

REFLEXÃO: EVANGELHO DOMINICAL

Nossa Reflexão: MC 1,40-45
A estrutura religiosa do tempo de Jesus, é muito bem organizada, e parte de suas diretrizes está dentro do que chamamos hoje, no mundo atual, "Teologia da Prosperidade."
O Mestre Jesus, ao escolher a sua equipe de trabalho, "Vem Segue Me", leva os discípulos, para sua escola, á conhecer na prática, abrindo os seus olhos, para a triste realidade da estrutura religiosa daquele tempo, que exclui as pessoas que não tem posses, os miseráveis, Pobres, enfermos, colocando os a viver marginalizados e excluídos da comunidade.
Jesus entra na Sinagoga, com sua equipe, e a comunidade, percebe que Jesus, ensina, com autoridade.
Ao sair da Sinagoga, e estender a Mão, a sogra de Simão, e realizar a cura, da mulher enferma, as notícias repercutiram na comunidade e na sociedade.
Na liturgia deste (6) Domingo do Tempo Comum, vemos um homem enfermo, um leproso, que pelas diretrizes religiosas, daquele tempo, o enfermo, leproso, deveria procurar o sacerdote, mais o enfermo quebra o rito, porque sabe que indo até o sacerdote, será excluído da Sinagoga, da Comunidade, Sociedade, sendo declarado impuro, pelo sacerdote.
Diante do contexto, o leproso vai até Jesus, e de joelhos, súplica, "Se quiseres, poderás limpar-me".
O Mestre Jesus, sabe que-se, tocar no enfermo, leproso, pelas normas: as diretrizes religiosas daquele tempo, também "Ele Jesus, será declarado, Impuro, pelos sacerdotes".
Mais o Bom Jesus, quebra o rito, e se compadese, da enfermidade daquele homem leproso, "Estende a Mão, toca o enfermo e diz: Eu quero, fica limpo".
Ao tocar e curar o leproso, agora Jesus passa a ser um excluído, um marginalizado, e terá que viver caminhando, pelas periferias com os Pobres, miseráveis, enfermos, levando a todos(as) que sofre, o projeto da salvação.
Jesus é um Leigo, Impuro, para as estruturas, daquele tempo.
Na próxima semana, não perca, "Nossa Reflexão': 1º Domingo da quaresma 2018

Texto Reflexão: Tarcísio Cirino
09-02-2018


Nossa Reflexão: MC 1,12-15
1º Domingo da quaresma 2018

Israel não era uma nação independente, e a Judéia, era província do Império Romano.
Roma impunhava suas diretrizes(Leis), mais era tolerante com os Países, conquistados, desde que a colônia não-se rebelasse, contra as "leis do Império Romano".
O Sinédrio em Jerusalém, funcionava como um sistema de representação, Jurídico, Político, Religioso.
O templo com sua imponente liturgia, tinha perdido o monopólio, e por interesses, religiosos políticos, conseguia unir; fariseus, saduceus, essénios, zelotes, Galileus, herodianos, publicanos, escribas, e outras seitas.
Os sacerdotes nomeados, segundo, a "velha lei", tinha autoridade diante do Povo, mais as suas palavras, não tinha credibilidade.
É dentro deste contexto social e religioso, que aparece, João Batista, o último dos profetas, preparando o Povo, através de um batismo de conversão, para a chegada do messias.
Certo dia, enquanto o Batista, realizava o batismo, viu Jesus se aproximando do rio Jordão.
E João diante da multidão, diz: "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo".
Jesus, entra no rio Jordão e vai até João, para também receber o batismo.
João Batista, não compreênde atitude de Jesus, e diz: "Eu é quê devo ser batizado, por ti e tu vens a mim?
Jesus, responde; " Deixa agora, pois convém que assim cumpramos, toda a justiça".
Ao realizar o batismo, o céu se abriu e o "Espírito, desceu sobre Jesus e uma voz do céu, diz: Tu és o filho amado, de ti, Eu bem me agrado".
Na liturgia deste (1º) primeiro domingo da quaresma, vemos Jesus, que após o Batismo, vai para o deserto, onde na força do "Espírito Santo, durante 40 dias, faz uma profunda reflexão, diante de sua missão, no percurso de sua caminhada durante a vida, como filho de Deus: E por Satanás é tentado.
Nossa Reflexão: não perca na próxima semana, o (2º) segundo domingo da quaresma.
Texto Reflexão: Tarcísio Cirino
16-02-2018 


A PALAVRA CHAVE É SILÊNCIO!!

Em tempos onde convivemos com a Pós-Verdade;  Palavra Tolerância, pode ser a Palavra do momento, a "Chave" que abre as portas para a Interação a novos horizontes, para uma nova aurora em nossa caminhada.
Como sabemos o cristianismo não nasce de uma filosofia, mais nasce de uma Pessoa, e diante da Pós-Verdade a Palavra "Chave" é o Silêncio, para que possamos ouvir, escutar, discernir melhor para depois comunicar.
De fato em tempos de Pós-Verdade, tempos do culto ao corpo, onde-se esconde as carências em busca do aplauso;  é preciso urgente um olhar a realidade tal como elá é, e diante da Verdade, é preciso comunicar com competência estratégica a Verdade com .
Mais isso exige maturidade;  a Palavra Chave, é Papa Francisco, é preciso ouvir, e para ouvir é preciso "Silêncio", para pode escutar e depois comunicar, até as ultimas consequências.
Texto: Tarcísio Cirino
29-08-2017

domingo, 31 de dezembro de 2017

O REFORMADOR DO CLERO NA ÓTICA DO LEIGO.

                     

Veiculo da Missão: Muito já-se falou e escreveu sobre a biografia de São Vicente de Paulo, nestes 400 anos, fazendo conhecido no serviço aos necessitados, como o Pai da Caridade, Pai dos Pobres, fundador da Congregação da Missão, Companhia das Irmãs da Caridade, AIC, sendo o modelo da Caridade para diversos ramos da família vicentina, e outras congregações religiosas que nasceram nos últimos quatro séculos.


Nossa reflexão de leigo, dentro das comemorações do aniversário dos 400 anos de São Vicente de Paulo, não tem a pretensão de republicar os dados históricos de sua biografia e sim voltar no tempo, e caminhar junto com Pe. Vicente de Paulo, nas periferias existenciais da época e levar o amigo(a) leitor que visita este veiculo de comunicação, a contextualizar com o mundo eclesial atual, onde todos estamos inseridos.

Para entrarmos no barco e navegar até o tempo do Pe.Vicente de Paulo, compartilho com você uma reflexão do arcebispo da arquidiocese de Curitiba, feito no inicio deste ano de 2017, com os agentes e coordenações de Pastorais e Movimentos da arquidiocese, no Santuário Diocesano do Sagrado Coração de Jesus, no Bairro Água Verde, onde Dom José Antonio Peruzzo, levou todos a seguinte reflexão:

Antes do Concilio Vaticano II, o Povo de Deus, vivia dentro de uma estrutura eclesial, uma espécie de "Piramide" onde em cima da Piramide, ficava o Clero, e embaixo da "Piramide", ficava os escravos.

Dom Peruzzo: dentro de uma espécie de estrutura eclesial de "Piramide". o Clero funcionava como que tivesse um monopólio, e através deste monopólio, passava a ser como que os concessionários da verdade, se consideravam os donos da verdade, e o Povo de Deus, tinha o papel de apenas obedecer os concessionários da verdade e era isso; 

E graças a Deus, isso mudou, após o Concilio Vaticano II.

Veiculo da Missão: Voltando ao barco e navegando até a França no século XVII, é dentro deste contexto, que encontramos a igreja, onde está inserido o Povo de Deus, nos dias de Vicente de Paulo.


Os concessionários da verdade "Clero" não tinha formação e dentro do corporativismo nascia Bispos, e estes sem muita formação, ordenava os Padres, que muitas vezes, nem estudava o básico e viviam nos palácios em  uma obesidade espiritual.

O jovem Vicente de Paulo, de família pobre e muito humilde, a exemplo de outros, quer se dar bem na vida e decide ir para o seminário ser Padre, para ganhar dinheiro e ficar rico.

A pressa erá tanto em ganha dinheiro, que Vicente de Paulo, engabelou o Bispo e foi ordenado muito jovem com apenas 19 anos.

Ordenado Padre, Vicente de Paulo, vai ao encontro das famílias mais ricas, se encosta no sistema politico de governo, e conquista a todos(as) se tornando um Padre Rico, e vivendo junto a nobreza na alta sociedade de seu tempo.

Depois de caminhar pelo deserto, e estando vivendo junto a alta sociedade, um certo dia Pe.Vicente de Paulo, olha para Cruz de Cristo, e começa uma reflexão, onde percebe que não está sendo coerente com sua missão de Padre, pois Jesus Cristo, foi aquele que acolheu os pobres, enfermos, injustiçados, marginalizados e após uma profunda reflexão decide ir ao encontro do Povo que sofre, ficando junto daqueles que não tinha mais esperança em Deus, e nem voz na sociedade.

O processo de conversão, o transformou em um novo Padre; O homem do encontro, aquele que vai as periferias existenciais ao encontro do Povo sofrido, e se depara diante da triste realidade do Povo, que vive como ovelhas sem Pastor.

O Homem do Encontro, sofrendo, rezando e acolhendo o Povo, nas periferias existenciais, ganha toda a confiança do Povo; "Pois o Povo começa a sentir que Deus gosta dos Pobres" e Pe.Vicente de Paulo se torna o grande líder daquele tempo, um mistico visionário, que conhecendo a realidade do Clero, soube com inteligencia e sabedoria, iniciar a reforma do Clero, partindo das periferias e atendendo as necessidades espirituais e sociais do Povo de Deus, criando a Confraria do Rosário, para que os enfermos, diante do sofrimento, tivesse um meio para aliviar a dor, do corpo e da alma, e através da devoção ao Rosário,  pudesse conversar com Deus.

Visionário é um Homem de Visão; um Homem que consegue enxergar além de seu tempo, e este foi Pe.Vicente de Paulo, que vendo o povo doente, com o mal do século, nas periferias existenciais, trabalha para que-se tenha sacerdotes, bem formados, que atenda o Povo de Deus, com a caridade em suas necessidades espirituais, realizando confissões e dando esperança ao Povo de Deus, através da Boa Noticia de Jesus Cristo.

No ano 1617, instituiu a Congregação da Missão, dos Padres de São Lazaro: Lazaristas, hoje mais conhecido como Padres Vicentinos, e no ano de 1633 instituiu a Companhia das Irmãs da Caridade, hoje conhecida como irmãs Vicentinas.

Hoje, após o Concilio Vaticano II, na força do Espirito Santo de fato a igreja está sendo a cada dia transformada, mais muitos que nasceram antes do Concilio Vaticano II, e outros que nasceram depois, ainda continua presos em seus projetos pessoais, dentro dos Palácios.

É dentro deste contexto eclesial,  que precisamos hoje de São Vicente de Paulo.

E hoje estamos aqui, com os talentos, para contribuir com São Vicente de Paulo, na construção do Reino de Deus, sendo parte de sua família, e sua herança. 

E Viva São Vicente de Paulo!!

Matéria: Tarcísio Cirino 
10-12-2017

CRESCE A REDE MUNDIAL DE ORAÇÃO DO PAPA.

O CORAÇÃO DE JESUS ESTÁ VIVO: LEVANTAI SOLDADOS DE CRISTO!!

A partir do Concílio Vaticano II, com a renovação e surgimento de movimentos milagreiros na igreja, o "AO" com a devoção ao Sagrado Coração de Jesus, parecia ter cumprido sua missão e chegado ao fim e perdido as suas raízes através dos santos misticos como Santa Gertrudes e os contemplativos da escola francesa, com esta devoção de onde nasceu tantos santos na igreja.  

 Os Padres Conciliares falaram muito, mas muito mesmo, de Jesus, mas não entraram na linguagem devocional e mística, que dominou vários séculos. 

No entanto o "Coração de Jesus está Vivo", foi o que presenciamos e vimos no último domingo 03 dezembro 2017, no Ginásio da PUCPR, na cidade de Curitiba, onde milhares de devotos do Sagrado Coração de Jesus e lideranças do "AO - A Rede Mundial de Oração do Papa", na coordenação e Presidência da competente, Sra:Lourdes, da arquidiocese de Curitiba. 

O que nos parece é que a devoção ao Coração de Jesus, continua Vivo, com uma bela presença e participação de Jovens e veteranos.

A concentração de Fé, que arrastou uma multidão de devotos, das diversas Paróquias da Arquidiocese de Curitiba, teve inicio ás 9h00 da manhã, com o diretor espiritual da Rede Mundial de Oração do Papa, em Curitiba; Pe.Mauricio, na sequencia aconteceu a Santa Missa, com Dom Amilton Manoel da Silva, com a presença do Frei Luis, e com término da concentração de Fé, do Sagrado Coração de Jesus, por volta das 16h30. 

Levantai Soldados de Cristo, o Coração de Jesus, está Vivo, confira ás imagens no vídeo á cima e veja um pouco, do que foi a Concentração da Rede Mundial de Oração do Papa, em Curitiba Pr.

Matéria: Tarcísio Cirino
04-12-2017


PASTORAL DA SAÚDE É A GRANDE PASTORAL SOCIAL DO MOMENTO!!

                                           
Em clima de confraternização, ás coordenações da Pastoral da Saúde da Arquidiocese de Curitiba, se-reuniram na Paróquia Santo Antonio no Bairro Boa Vista, neste último sábado 25 Novembro de 2017, ás 16h00, para Missa em ação de graças, presidida por Dom Francisco Cota, Frei Bruno, com os novos agentes da Pastoral da Saúde, que concluíram a formação em 2017.

Logo após a Santa Missa, que foi transmitido ao Vivo, através do Facebook:https://www.facebook.com/Noticias-Da-Igreja-Mission%C3%A1rios-Em-A%C3%A7%C3%A3o-212070708881346/?ref=bookmarks 

aconteceu a confraternização da Pastoral da Saúde, da Arquidiocese de Curitiba.

Matéria: Tarcísio Cirino